Softwares especializados em comércio exterior



Fonte: Portogente


A globalização da economia vem avançando a passos largos nos últimos 20 anos. No passado, importar e exportar eram operações apenas para grandes empresas multinacionais. E para realizar estas, as companhias precisavam investir em infraestrutura e sistemas que facilitassem os complicados procedimentos. Por conta deste alto custo, micro, pequenas e médias empresas não conseguiam entrar neste mercado.


Hoje, qualquer empresa consegue realizar uma transação de comércio exterior. Tudo está mais simplificado e há opções de sistemas que se encaixam em todos os níveis empresariais. Entretanto, ainda há aquelas que preferem utilizar softwares genéricos e planilhas para realizar as operações de comércio exterior, assumindo o risco de cometer erros e sofrer sanções da Receita Federal Brasileira pelo simples desconhecimento de que já existem soluções no mercado que atendem o orçamento delas.


Existem duas grandes questões quando entramos neste assunto: primeiro, o desconhecimento destas soluções desenvolvidas especialmente para as empresas com menor volume de importação e exportação.


A segunda questão é achar que por trabalhar com uma equipe reduzida, assumir um sistema vai exigir a contratação de uma pessoa específica para operá-lo, onerando assim a folha de pagamento.


Na primeira questão, a resposta está nas próprias desenvolvedoras de softwares. Elas precisam se empenhar cada vez mais em difundir o conhecimento e assumir uma postura e um compromisso com o mercado de investir em relacionamento com as empresas para tornar as soluções conhecidas.


(Leia na íntegra)