Saída dos EUA do Tratado Transpacífico deve beneficiar Brasil, analisam especialistas


Fonte: SNA/RJ

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto, no último dia 23 de janeiro, retirando formalmente seu país do Tratado Transpacífico (sigla em inglês de Trans-Pacific Partnership – TPP), cumprindo uma promessa que fez durante corrida eleitoral à Casa Branca, no ano passado.

Para especialistas em comércio exterior, essa decisão pode beneficiar o Mercosul, mas principalmente o Brasil, com destaque para o agronegócio nacional.

“A saída dos Estados Unidos do TPP poderá ser benéfica para o Brasil no seguinte sentido: um acordo daquela natureza, que enseja a ampliação de trocas comerciais, facilitaria a penetração de produtos agrícolas norte-americanos nos mercados dos países-membros, já que tais produtos gozariam das preferências inerentes ao bloco”, comenta Marcio Sette Fortes, diretor da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA).

Em outras palavras, segundo ele, “os produtos do agronegócio norte-americano, que já acessam os mercados dos países-membros, passariam a ocupar ainda mais espaço com as vantagens previstas no acordo”.


(Leia na íntegra)