Os desafios do Comércio Exterior para 2018.


Fonte: Administradores

O início de ano representa uma oportunidade para as empresas avaliarem se as projeções econômicas e as especulações do mercado vão de encontro com as metas traçadas por elas. Em meio a declarações e realizações em 2017, uma frase dita pelo ministro da Indústria e Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, ainda resume os desafios do comércio exterior para 2018, devido à importância dessa atividade para a economia do país: "Tenho dito que a retomada do crescimento econômico do Brasil exige que olhemos para fora de nossas fronteiras".

Neste ponto, o comércio exterior continua aparecendo como uma das principais apostas do governo para manter o ritmo de crescimento econômico do país. Nada é por acaso. Quando se observa o saldo registrado da balança comercial brasileira, com um superávit de USD 67 bilhões, o maior já alcançado desde o início da série histórica, apenas reforça a necessidade das empresas brasileiras em buscar novos mercados além da fronteira.

Mesmo que as empresas brasileiras possam encontrar no comércio com outros países oportunidades de expansão e por melhorias contínuas, muito além daquelas necessárias para construir um diferencial competitivo no mercado interno. Sabe-se, no entanto, que só será possível atingir o mesmo grau de exigência em outros mercados, quando existir uma preocupação amplamente compartilhada entre o governo brasileiro e as empresas.

(Leia na íntegra)