Novos horizontes para o comércio exterior


Fonte: Portos e Navios

 O Brasil vive um momento ímpar em sua história para a inserção no comércio internacional. Uma série de medidas para desburocratizar e incentivar as exportações estão sendo tomadas. A expectativa é que tenhamos um aumento nas transações comerciais internacionais, colocando em evidência o comércio exterior até o final da década.

A meta do governo é conseguir tirar o País do incômodo e módico 1% de participação no comércio internacional para 5% em médio prazo. É um desafio plenamente possível de se alcançar. Historicamente, nossa participação nas exportações do 1% - chegou a 1,41% em 2011 mas caiu nos últimos anos.

Para empresas catarinenses, é um chamado a expansão dos negócios e sua internacionalização. Potencialmente, é um caminho para mantermos e elevarmos os empregos e a renda. Do lado das empresas, a responsabilidade é em melhorar sua política interna de governança e compliância para tornar-se mais competitiva globalmente.

O governo deve criar um ambiente pró-negócios e incentivar a cultura exportadora, priorizando as melhores práticas existentes no mundo. Em mais de 20 anos de trabalho no segmento de comércio exterior, nunca presenciei um momento tão propício para este empurrão.