Globalização vai ficar mais imprevisível, diz Richard Baldwin


Fonte: Exame


O termo “desglobalização” entrou para o vocabulário político-econômico em 2016.

A decisão do Reino Unido de sair da União Europeia e a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos com uma plataforma anti-comércio mostraram que muita gente não acha que integração é sinônimo de prosperidade. Richard Baldwin não acredita que a globalização será revertida, e sim que ficará cada vez mais “abruta, imprevisível, incontrolável e individual”. E a culpa não é nem da política, e sim da tecnologia.

Professor de economia internacional no Geneva Institute desde 1991 e diretor do Centro para Pesquisa em Política Econômica em Londres desde 2006, Baldwin pesquisa o tema há mais de 30 anos. No ano passado, lançou pela Harvard University Press o livro “The Great Convergence: Information Technology and the New Globalization” (“A Grande Convergência: Tecnologia da Informação e a Nova Globalização”, em tradução livre).

O livro, por enquanto sem lançamento previsto para o Brasil, entrou na lista de melhores do ano da The Economist e do Financial Times. Na semana passada, Baldwin conversou com EXAME.com por telefone sobre tecnologia, comércio, política e imigração – e de como o Brasil pode se inserir neste novo mundo. Veja a entrevista em: Exame.com

(Leia na íntegra)