Comércio exterior dá sinais de estabilização, aponta Maersk

Fonte: Portos e Navios

O comércio exterior brasileiro apresenta sinais de recuperação com as importações indicando 'moderada melhora' e as exportações atingindo seus níveis de crescimento mais altos desde 2012. É o que aponta o relatório do segundo trimestre da Maersk Line. Na avaliação da empresa, esses são os primeiros sinais de estabilização do comércio brasileiro. A Maersk Line também observa melhora nos níveis de confiança de investidores e consumidores e projeta que o Brasil terá o segundo semestre melhor do que o primeiro.

O diretor comercial da Maersk Line no Brasil, Nestor Amador, explica que a previsão de crescimento ainda é pequena porque os resultados do primeiro semestre foram muito baixos. Segundo ele, as importações ainda devem ter queda em relação a 2015, conseguindo resultados melhores somente em 2017. Já as exportações devem crescer entre 10% e 12% em 2016. "Estamos olhando os primeiros sinais de uma estabilização no mercado brasileiro. Muitos dos nossos clientes esperam por uma resolução final da situação política no país e vamos buscar sinais do que veem no futuro para o Brasil", observou Amador.

O ensaio de retomada das importações, após atingirem os piores níveis no primeiro trimestre em sete anos, se baseia nas expectativas crescentes de consumidores e empresários de que diferentes setores tenham performance melhor nas importações no segundo semestre. "É muito cedo para celebrar e, provavelmente, teremos de esperar até 2017 para ver verdadeiros sinais de melhora", analisou o diretor superintendente da Maersk Line para o cluster da costa leste da América do Sul, Antonio Dominguez.