Com mais inovação, Brasil deve ampliar participação no comércio mundial

Fonte: Portal da Industria

Nos próximos quatro anos, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) vai se empenhar para o alinhamento das políticas industrial, de inovação e de comércio exterior, de acordo com Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022.

Se essas três políticas estiverem focadas na melhora do ambiente de inovação, aumento dos investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e integração do Brasil ao mundo, o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, calcula que o país alcançará um novo patamar de competitividade.

"Nossa expectativa é que com o avanço da Indústria 4.0 no Brasil, o país aumente sua inserção nas cadeias globais de valor e eleve sua participação no comércio mundial de bens e serviços. O ambiente do mercado internacional estimula a busca pela competitividade e pela inovação. Empresas internacionalizadas inovam mais, pagam melhores salários e geram divisas para o Brasil", diz Abijaodi.