Brasil pode ganhar com comércio na era Trump, diz Amaral


Fonte: Estadão

O Brasil não faz parte de nenhum dos “problemas” apontados por Donald Trump na campanha eleitoral e deve ficar à margem de mudanças que serão implementadas pelo presidente eleito dos EUA, avalia o embaixador brasileiro em Washington, Sérgio Amaral. O diplomata ressalta que o Brasil tem déficit comercial com os EUA, investe e produz empregos no país e não tem uma grande população de imigrantes nos EUA. A seguir, os principais trechos da entrevista:


O que esperar do governo Trump e de sua relação com o Brasil? 

Será um governo de mudança interna e externa. Ele capturou sentimentos de mudança da sociedade. O Brasil não deve ser afetado de maneira direta por nenhum dos problemas que Trump apontou.


Por quê?

A rejeição do Tratado Trans-Pacífico (TTP) deve ocorrer. A revisão do Nafta possivelmente aconteça. O fato de não haver o TTP pode ser interessante para nós. Será que não haverá oportunidade de maior aproximação entre o Mercosul e a Aliança do Pacífico, de maior convergência na América do Sul? Trump propõe tarifas a outros países que têm grande superávit comercial com os EUA. Nos últimos dez anos, o Brasil teve déficit. Na área de investimentos, a acusação é que países como a China estão levando investimentos e causando desemprego nos EUA. Nos últimos anos o Brasil investiu US$ 24 bilhões nos EUA e criou 80 mil empregos. E a participação na imigração é pequena comparada à de outros países.


(Leia na íntegra)