Brasil começa a recuperar vendas para o Mercosul

Fonte: O Povo

Prioridade da política externa brasileira, o comércio do Brasil com o Mercosul começa a recuperar-se, segundo mostram os dados da balança comercial. De janeiro a abril deste ano, as vendas cresceram 20,5% sobre igual período do ano passado, segundo dados divulgados na última terça-feira, 2, pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Essa recuperação, porém, poderia ser mais vigorosa. As relações comerciais no bloco ainda padecem de problemas burocráticos que atrapalham o dia a dia das empresas, segundo levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) no estudo Agenda Econômica e Comercial do Mercosul - Documento de Posição da Indústria, ao qual a reportagem teve acesso. O texto também traz 25 propostas para superar esses problemas.

"O Mercosul é bom na concepção, porque os países precisavam se unir para ter mais força nas mesas de negociação", disse o diretor de Desenvolvimento Industrial da entidade, Carlos Eduardo Abijaodi. "Mas há muitas falhas."

Por exemplo: apesar dos discursos pregando a necessidade de buscar novos acordos comerciais, a burocracia do Mercosul deixa na gaveta entendimentos já fechados. Assinado há sete anos, o acordo com o Egito não foi colocado em prática até hoje. Isso porque o Brasil só obteve sua aprovação no Congresso Nacional em 2015. E ainda falta um decreto presidencial para regulamentar. O acordo tampouco foi aprovado pelo legislativo argentino.


(Leia na íntegra)